Assinatura RSS

Arquivo do mês: dezembro 2013

Espaço

Publicado em

Uma cama estranha, mas que deveria ser dela e sabendo disso a faz sentir convidada a deitar e cruzas as pernas balançando-as ao som do piano. Enquanto ele toca ela lembra de um passado estranho, que as vezes é bom e as vezes é triste. Duas lembranças sem final feliz que se não houvessem acontecido lhe dariam um futuro muito diferente do que ela tem hoje. Durante a música ela viaja pra esse lugar, mora em um lugar diferente, come outra comida, acorda sem despertador e dorme feliz. Lá ela ouve Lou Reed durante o almoço e nunca anda descalça. Há sempre algumas flores e na parede cores abertas, intensas e marcantes. Mas o mais importante é que lá ela sorria mais, ela dançava mais, ela até mesmo cantava melhor. E de repente, mergulhando mais fundo dentro dessa outra realidade, ela via o futuro e sorria, cheia da certeza de que aquele era o melhor lugar pra se estar. E por um momento, um breve e precioso momento, a verdade não importava. O sonho vive no espaço entre as teclas de um velho piano cheio de história e tudo é melhor do que qualquer realidade poderia ser, pois é imune à falha.
A canção acaba depois de alguns minutos e ele a pergunta o que achou. A voz dele soa inicialmente como parte de todo o sonho, amena e confortável, mas a puxa cuidadosamente para a realidade. Ela não tem certeza quanto a música, nem quanto a coisa alguma. Ele a toca outra vez, compreendendo seu silêncio vago, já costumeiro. Dessa vez ela se esforça a ficar consciente e ouvir cuidadosamente a canção. Haverá ainda muito tempo pra sonhar. Talvez tempo demais.