Assinatura RSS

Madrugada

Publicado em

Movia-se pela calçada vazia, mas poderia muito bem andar pelo meio da rua, pois já não havia carros. O relógio oscilava entre a temperatura e o horário. 16°, 01:23. Caminhava lentamente enquanto pensava, no que mesmo pensava? Já não sabia nem mais porque estava ali. Apenas não havia mais lugar nenhum onde gostaria de estar. Não agora, as 01:27 de uma terça-feira fria de inverno. Os dias eram longos o bastante para que as noites fossem bem dormidas, pesadas pelo cansaço da rotina diurna, mas as noites insistiam em permanecer duras e acesas, alheias a ausência de um sol brilhando no céu, de qualquer calor que envolva a frieza que já habita por dentro. 01:36, talvez tenha algum filme na tv, talvez seja melhor voltar e buscar abrigo debaixo de um teto estranho, sem aconchego, que apenas esconde quem não sabe mais para onde ir. Os passos fazem o contorno em si mesmo e retornam, sem pressa alguma, para o mesmo lugar de onde vieram. Não há mais nada, nem mesmo o medo, para seguir ao lado.

Anúncios

Sobre Gerlaine

umaspalavras.wordpress.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: