Assinatura RSS

Inargumentável

Publicado em

O tempo fala e nunca esconde
que passa depressa
e você nunca vem.
E eu penso nas razões,
não da tua ausência,
mas da minha espera.

Peço calma ao tempo,
peço calma para mim,
pra que logo tenha fim,
esse tempo de infinitos.

O tempo diz, ele nunca mente,
que eu sonho ainda,
o mesmo sonho,
que anos atrás,
um sonho que não se realiza
e eu insisto em sonhar.

Peço calma ao tempo,
peço mais tempo pra mim,
pra que eu possa estar pronta,
para o que está por vir.

O tempo grita, e me destrói,
ele me nega uma pausa,
e não realiza meus sonhos,
me desencoraja,
me desanime
e aos poucos me enlouquece.

Peço calma ao tempo,
peço que tenha piedade
de todo o meu desespero,
para que eu possa tentar.

Anúncios

Sobre Gerlaine

umaspalavras.wordpress.com

»

  1. Minha amiga, sua poesia instaura tempo, diz que ele não é uma linha qualquer e argumenta forte na decisão desses teus versos. Devo pedir desculpas por não aparecer sempre por aqui, mas a grande verdade, devo confessar, é que eu não apareço muito em quase lugar nenhum. Essa não é uma daquelas declarações em que o sujeito tentar criar uma figura do tipo “nossa, ele é um poeta arisco e arredio”. Nada disso! Até porque detesto esse tipo de figura. Digo que não costumo aparecer muito por aqui e em lugar algum porque, na maior parte do meu tempo, estou sempre no mesmo lugar: num barzinho bebendo e conversando com os meus amigos. Mas creio na poesia como a maior potência de significação das coisas; creio na poesia como o vigor de reparar em certas coisas que a maior parte das pessoas está cansada de olhar e não vê nada; creio na poesia como uma comunhão de beleza e força, vida correndo por dentro dos nossos pulmões cheios, vazios, num movimento constante vibrando por dentro das nossas veias; creio, minha amiga, na poesia que faz com que certas pessoas comuns percebam, em sua relação com a linguagem, uma aderência estranha e familiar que os faz ter certa relação com a palavra que é totalmente cega aos outros. Falo por mim, que sou comum e escrevo, mas digo e disse tudo o que disse só pra justificar o fato de pouco aparecer nesse teu espaço de contato!

    Até!

    Responder
  2. A distância, o tempo… às vezes podem aumentar nossas dores…

    Bjos!

    Responder
  3. Só quem espera por alguém sabe o quanto o tempo dói, o quanto a palavra “paciência” arde.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: